sexta-feira, 28 de junho de 2013




Fim de dia

Pousas-me na pele
como a luz tardia,
sedenta de mel,
cansada do dia...

e eu sou dilema,
flor em cio tardado,
beijo de cinema
já inesperado

-

sobra na janela
a cena final:
contra a luz da vela,
o "fim" essencial.

3 comentários:

  1. LINDO!!Bom te ver e ler novamente!beijos,chica

    ResponderEliminar
  2. Oooooi, Chica, saudade é um flor que sempre renasce, quando o chão é fértil e o carinho é muito! Beijo!

    ResponderEliminar
  3. Penso assim.
    por que irei banalizar.
    Se antes de agradar aos que irão ler
    terei que agradar o meu ego,
    É mesmo, e o meu ego e muito bobo, por só gostar de exótico e do sofisticado.
    Abraços Poeta.
    JCJ

    ResponderEliminar