segunda-feira, 11 de março de 2013

se de

se de gotas me sustento

molho um beijo nos teus lábios
e sabes-me a águas que não conheço
-
tenho sede
tenho sede
e dessa sede vivo
quando peço:

aproxima de mim esse cálice
que quero morrer por ti.

1 comentário:

  1. Olá Teresa,

    Aterradoramente lindo...!

    Saudações poéticas.
    Clarisse Silva

    ResponderEliminar