quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Bagos



Levo à boca
O pecado das palavras
Que dedilho
Bagos
Lentos
Beijos
Quentes:
E a alma que escrevo
Expulsa-me nua
Do Paraíso.

Sem comentários:

Enviar um comentário