terça-feira, 26 de outubro de 2010

SEMEADOR


SEMEADOR


Se me cercas cultivando,
Semeias beijos dispersos
Na minha pele que se abre
Em colheitas aflorando.
E toda flor me tornando,
Dou-me às mãos do semeador
Na terra a cheirar a fresco
Que o amor vai cortejando
Ao revolver do arado.
E assim jardim me sentindo,
O meu rosto colorindo,
Guardo em promessa o labor
Nos sulcos do teu amor
No meu ventre cultivado:
À flor da pele me colheste.
A fundo me semeaste.

1 comentário:

  1. Teresa,

    Já sabes o quanto mal me sei exprimir em palavras quando te leio.

    Esta sementeira está além do tempo.

    bj

    ResponderEliminar