quinta-feira, 26 de agosto de 2010

DE BEIJO A NÓS


Beijo e breve teu passar
no horizonte meus olhos,
e o orvalho tão fresco,
beijo e leve…

Flor e moça fui manhã,
na brisa que me envolveste,
e o descobrir do sorriso
flor e doce,

Toque e terno me subiste,
no querer da luz o dia,
e o saber do amor o risco,
toque e morno.

Ave e presa a minha mão
me prendeste flor colhida,
e o voar do meu peito
ave e brisa.

Sol e desejo teu brilho,
na colina do meu corpo
te ascendeste a tarde quente,
sol e aceso

Amor e foz o meu ventre,
teu ocaso inteiro e nosso
semeando sob estrelas…
Dor e nós.

terça-feira, 17 de agosto de 2010


Je t'aime, moi non plus

Gosto quando me desces,
rio sem margens,
até à foz que mereces,
no penetrar que te fazes
abordagem

Gosto quando te domo,
leme aceso,
convés onde me assomes
corsário que eu advogo
indefeso

Gosto quando me desvendas
vela breve,
do capricho do teu vento
até à espuma que um beijo
te susteve

Gosto assim, quando e sempre
me mergulhas,
em metáfora ardente
da seda com que me cobres
e me olhas...

segunda-feira, 16 de agosto de 2010


Petits plaisirs

Gosto quando me roças
em descuido
de intencionado desejo,
no esboço breve de um beijo
pressentido

Gosto quando te provoco,
olhar limpo,
revelando à transparência
a malícia da inocência
que desminto

Gosto do ar que te cerca
denso e quente
prenúncio de pressão alta,
que preenche o que me falta
e me ascende

Gosto assim, discreto e todo
coração,
risco azul, asa tão pouca,
beijo no canto da boca,
emoção...