quinta-feira, 7 de janeiro de 2010


MAL-BEM-ME-QUER


Vieste incerto,
na dúvida do amor
que o vento levou...
(e eu tão perto!...)

Passaste e o canto
que te chamou,
trouxe, indeciso,
o certo encanto
que eu preciso...
Já não vens cedo,
mas nas minhas pétalas
resta ainda cor...
(não tenhas medo!...)
Vens devagar,
com as mãos em gesto
de me colher
e desfolhar
um malmequer...
E se eu tiver
De sacrificar-me,
pétala por pétala...
(mal-bem-me-quer...)

Que seja assim,
Pra te provar
Que o amor existe
Além do esgar
Onde te feriste...

1 comentário:

  1. Tempo oportuno se avizinha
    fará crescer folha na Videira
    antes que o vago apareça na vinha
    eu a veja, ela assim queira

    ResponderEliminar