quinta-feira, 28 de maio de 2009

LEMBRAS-TE, AMOR?...

Amor...
lembras ainda,
a tarde que nos uniu,
a janela que nos viu
escolher a mesma flor?
Lembras-te ainda,
das palavras que não houve,
das carícias que não soube
e me ensinaste a sentir?
Lembras-te, amor,
a fogueira que acendemos
como quem descobre o fogo
nos primórdios da ilusão?
Ainda lembras
do beijo que me pediste
e do rubor que colheste
do meu rosto em tua mão?
Lembras-te?...
Da minha rosa em botão?...
Amor...
Lembras ainda
do meu sabor de menina??....

1 comentário:

  1. O prazer de a ler é apenas superado pela fina sensação de que estou perante alguém que ultrapassa a arte de juntar palavras pela arte de fazer bem com as palavras que escreve.

    Beijo
    JLL

    ResponderEliminar