quinta-feira, 28 de maio de 2009

EU SOU TERRA, TU ÉS MAR

Meus olhos da cor do verde
De bosque em luz de Outono,
Desconheciam o azul
Profundo dos mares do sul
Onde teus olhos navegam...

Meus olhos só conheciam
Da água, a cor fugidia
Das lágrimas de chuva quente,
Só o orvalho ardente
De madrugadas de medo...

Quando teu olhar se fez praia,
Teu azul tocou meu bosque,
Alimentou as raízes,
Insinuou os deslizes,
Mas embateu em rochedos...

Dos meus enraizados medos,
Do nó das minhas raízes
No meu solo acidentado...

...Mas guardei sempre a beleza
Do por-do-sol em mar alto,
Dos teus olhos que beijaram
As praias do meu planalto...

Sem comentários:

Enviar um comentário